domingo, 20 de agosto de 2017

Que briga é aquela que tem acolá


Brasil, o paraíso dos rentistas

Ana Araujo e José Martins

Não re­frescou nada a re­cente re­dução para 9,5% ao ano da taxa bá­sica no­minal de juros da eco­nomia bra­si­leira, a po­pular SELIC. A taxa no­minal de juros pode até cair um pouco, mas sua taxa real (taxa no­minal menos in­flação pro­je­tada para os pró­ximos 12 meses) não sai do lugar.


O cré­dito não au­mentou nem um tostão para o con­sumo in­di­vi­dual e nem para o con­sumo das em­presas (in­ves­ti­mento). Sem o aque­ci­mento dessas duas es­tra­té­gicas va­riá­veis an­ti­cí­clicas não ha­verá chance de re­to­mada do em­prego e da pro­dução. A eco­nomia bra­si­leira vai con­ti­nuar no bu­raco. Para sair do su­foco atual seria ne­ces­sário agir emer­gen­ci­al­mente no au­mento dos gastos pú­blicos em in­ves­ti­mento (grandes obras de in­fra­es­tru­tura) e re­dução rá­pida da taxa real de juros da eco­nomia.

Sistema S viola a Constituição e desobedece o Tribunal de Contas da União

R$ 30 bilhões em 2017
Ivo Lima

Sistema S desobedece o Tribunal de Contas da União

As onze instituições do Sistema S, entre elas o Senai, Senac, Sesc e Sesi, violam a Constituição, desobedecem recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU) e contribuem para aumentar a carga de impostos no país. Uma síntese dos problemas foi publicada no Relatório de Acompanhamento Fiscal do Instituto Fiscal Independente do Senado neste mês de agosto. O IFI fez um box à parte para tratar do “Sistema S e a Questão Fiscal”.

De acordo com o relatório, as contribuições do patronato às instituições acabam incluídas no custo dos produtos que chegam para os consumidores, cidadãos que são duplamente prejudicados devido ao uso de dinheiro do contribuinte. Por receberem recursos públicos, as instituições teriam de prestar contas à sociedade sobre o uso dessas verbas, que acabam onerando o preço dos produtos. Ao fazer um longo relatório depois de realizar auditoria, o TCU encontrou “vários problemas” e fez recomendações para que a situação fosse regularizada.

Lula atravessando o Mar Vermelho, segundo as redes sociais

Tal qual o profeta Moisés, o ex-presidente Lula foi flagrado atravessando o Mar Vermelho.


A narrativa vem das redes sociais: “Um homem atravessando Mar Vermelho para libertar seu povo da escravidão!”.


A foto é do craque Ricardo Stuckert, do Instituto Lula.

Face

Fanático não quer fazer valer um ideal, e sim purificar o mundo a ferro e fogo

Maira Medes

São apenas 136 páginas, o que pode fazer com que o pequeno volume passe despercebido, em meio à gôndola da livraria, ao olhar mais desatento. Colocada na prateleira, ladeada por outros lançamentos, a publicação também chama pouca atenção devido à lombada fina, de apenas um centímetro de largura.

A despeito disso, trata-se de um grande livro. Grande e necessário, deve-se realçar.

No momento em que assistimos, estarrecidos, às cenas de ódio racial em Charlottesville; no instante em que testemunhamos, envergonhados, um imigrante sírio vendedor de esfirras ser hostilizado por um brasileiro armado de pau em Copacabana; em um tempo no qual se vociferam, sem pudores, agressões e preconceitos nas redes sociais e nas caixas de comentários da internet; a leitura de "Mais de uma Luz: Fanatismo, Fé e Convivência no Século 21", de Amós Oz, torna-se imprescindível.

sábado, 19 de agosto de 2017

O pau comeu na casa de noca ( Encontro PSB Mulher)


Estela e Sandra Marrocos batem boca em evento do PSB; deputada foi agredida

Diretoria do PSB Mulher seria eleita na ocasião

O encontro do PSB Mulher, iniciado nesta sexta-feira (18), em hotel da orla de João Pessoa, quase terminou em uma pancadaria generalizada.

Após bate-boca entre a deputada estadual Estela Bezerra e a vereadora Sandra Marrocos, houve empurra-empurra e Estela chegou a ser agredida fisicamente por apoiadores de Sandra.

Na ocasião, a diretoria do PSB Mulher seria eleita, mas o pleito foi suspenso por conta do tumulto que foi parar na Delegacia de Tambaú.


Parte da Justiça Federal e do MPF exorbita em suas prerrogativas e já demonstra agressão desmedida a Lula

O que andam bebendo nossos juristas ?
Parece surreal, mas não é; repetem-se absurdos jurídicos sem se acreditar, mesmo assim se multiplicam numa concepção ideológico - jurídica sem igual por parte de setores da Justiça Federal e do Ministério Público Federal na direção do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como perseguição sistemática - algo inconcebível numa sociedade de base jurídica republicana.

Bensaïd: As questões de Outubro

Complô, prematura,burocracia
Daniel Bensaïd passa a limpo o legado da Revolução Russa ao longo de três questões cruciais de historiografia política.

Por Daniel Bensaïd.

Antes mesmo de entrar na massa dos novos documentos acessíveis pela abertura dos arquivos soviéticos (que permitirão, indubitavelmente, novas luzes e uma renovação das controvérsias), as discussão vem tropeçar no pensamento pronto da ideologia dominante, bem ilustrada pela recente homenagem necrológica consensual à François Furet. Nesses tempos de contra-reforma e de reação, não surpreende que os nomes de Lênin e Trótski se tornem tão impronunciáveis quanto foram aqueles de Robespierre e Saint Just sob a Restauração.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Em meio à crise, cortes no Bolsa Família e Renda Cidadã afetam famílias brasileiras

Renda é usada, por exemplo, para compra de alimentos e pagamento do aluguel: "não é muito, mas ajuda", diz diarista.

Leonilda Dantas, beneficiária dos programas Bolsa Família e Renda Cidadã. Foto: Juliana Gonçalves/Brasil de Fato

Os R$ 204 que dona Leonilda Dantas recebia do Estado garantiam o mínimo para o sustento da sua família. "Não é muito, mas ajuda", diz. Sem emprego fixo, a diarista, de 42 anos, usava o benefício de programas sociais para comprar alimentos.

Belluzzo: O país da Casa-grande

Luiz Gonzaga Belluzzo

Entre a perplexidade e o desencanto, prossegue o espetáculo da mudança sem esperança

A democracia dos patrícios revela a enorme capacidade de sobrevivência dos poderes dos donos

Desde a transição democrática de meados dos anos 80, o povo brasileiro contempla, entre perplexo e cada vez mais desencantado, o espetáculo da mudança sem esperança ou, como dizia um crítico de Adorno, “a realização das esperanças do passado”.

Assim os senhores da terra concebem o progresso. As eleições diretas sucumbiram diante do Colégio Eleitoral. A nau de Ulysses encalhou nas praias do transformismo e os náufragos do regime militar saltaram alegremente para bordo.

Aumento do salário mínimo vai ser diminuído

Alice Ruiz

É a primeira vez, na história do Brasil, em que o aumento do salário mínimo vai ser diminuído na virada do ano.

Esse é o mais cruel de todos os "governos " que o país já teve. Além de usurpador, traiu totalmente o plano de governo de quem era vice.

Como não ter vergonha de acordar e continuar tocando os dias como se isso não estivesse acontecendo?

Será que fomos dopados?

É algo que colocaram na água?

Facebook


Terceirização e trabalho escravo: níveis pandêmicos de precarização

“Não há surpresa em termos chegado a esse momento após 12 anos de gestão petista”, porque quando o PT teve maior influência no Congresso, “leis que facilitam ou promovem a precarização do trabalho e reduzem direitos sociais foram aprovadas”, afirma Vitor Filgueiras à IHU On-Line.


Auditor fiscal do MTE, Filgueiras tem acompanhado a investigação de casos de trabalho escravo no país, especialmente em setores da construção civil, da mineração, da siderurgia, ramos do agronegócio, e informa que dos dez maiores casos de flagrantes relacionados a trabalho escravo em 2014, apurados pelo MTE, “havia trabalhadores terceirizados em oito casos, totalizando 384 trabalhadores contratados dessa forma. Em sete desses flagrantes, todos os trabalhadores eram terceirizados”. De acordo com ele, nos últimos anos, entre 2010 e 2014, o MTE apurou 4.183 casos de trabalhos submetidos à exploração; desse total, “3.382 eram terceirizados, o que equivale a 81% do total de trabalhadores vitimados”.

21 pontos da reforma trabalhista que ainda podem ser revertidos

Texto aprovado no Congresso Nacional e sancionado pela Presidência ainda pode ser alterado.

Apesar de já ter sido aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Michel Temer no dia 13 de julho, a reforma trabalhista continua em negociação. Senadores deixaram de fazer alterações no texto que veio da Câmara para acelerar sua aprovação, fechando um acordo com o Palácio do Planalto de que ajustes no projeto de lei seriam feitos posteriormente, por meio de medida provisória (MP).

Uma versão prévia dessa MP já circulou pelo Congresso. A perspectiva é que, mesmo se o Palácio do Planalto não negociar agora mudanças na reforma, isso poderá acontecer no Congresso, onde ela precisa ser votada e pode ser alterada livremente pelos parlamentares.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Ministério Público instrumentalizado age como partido político


Marxismo: História de uma Herança

Marcelo Ridenti

A obra refaz o percurso do pensamento de Marx e seus continuadores no país

Livro: História do Marxismo no Brasil, volume I, O Impacto das revoluções. De Daniel Aarão Reis Filho et all. Editora Paz e Terra, 208 páginas, 1991.

O marxismo - esse conjunto de movimentos teóricos, políticos e revolucionários inspirados no legado de Karl Marx -tem deixado suas marcas na sociedade brasileira. Transposição mecânica de experiências estrangeiras para solo pátrio, ou busca de inspiração teórica e prática para resolver as contradições da nossa sociedade? Derrotas da dialética e dialética de derrotas. Esperanças sepultadas para sempre ou fantasma que rondará novamente a ordem capitalista estabelecida?

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Trump cai


Índio luta por sua terra


Índios devem dar graças à Deus


Dirceu responde a "o que fazer?"

Lula-2018 não resolve tudo!

O Conversa Afiada reproduz artigo de José Dirceu:

Companheiros da Disparada e do Balaio, jovens estudantes e alguns já profissionais, visitaram me em Passa Quatro no mês passado e passamos o dia pensando e sonhando com o Brasil e nosso povo, sua história e luta. Impressionado com a vontade política de luta e combate deles com suas vitórias no movimento estudantil, a dedicação ao debate, estudo e a pesquisa, me senti no dever de dialogar com eles expondo minhas angústias e dúvidas e minhas apreensões...

Para onde vamos e como? Eis uma pergunta que insiste em me atormentar nos últimos meses. Mesmo sabendo de minhas limitações políticas e pessoais, ouso responder com outras perguntas e algumas respostas.

Fundo público de campanha fortalece democracia e é mais barato ao país

"Para a deputada federal e presidente nacional do PCdoB Luciana Santos (PE), o país vive uma crise de representatividade "porque as regras do jogo da eleição são desiguais", por isso a importância do fundo público."

A comissão especial da Câmara dos Deputados retoma o debate sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 77/03) da reforma política nesta terça-feira (15). O relatório do deputado Vicente Cândido (PT-SP) deve ser votado definindo as regras para as eleições de 2018.

Bancos são principais devedores da União, aponta levantamento

Iano Andrade 

Bancos devem pelo menos R$ 124 bilhões à União

De acordo com levantamento divulgado pelo Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), os principais bancos comerciais em atuação no Brasil figuram entre os maiores devedores à União, com uma dívida de mais de R$ 124 bilhões.

Índios protestam em frente ao STF pela demarcação de terras e contra o marco temporal


terça-feira, 15 de agosto de 2017

Reforma política: distritão, só Tiririca


No Rio, Michael Jackson apareceu armado


Senador José Maranhão: Reforma da Previdência é necessária

Senadores paraibanos se reúnem com Temer para debater Reforma da Previdência
Os senadores paraibanos Raimundo Lira (PMDB) e José Maranhão (PMDB) participaram na manhã desta quarta-feira (22) de uma reunião com o presidente Michel Temer (PMDB) para debater a Reforma da Previdência.

Pelo instagram, Maranhão falou sobre o encontro. “Participei de reunião com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto nesta manhã, com senadores da base governista, para tratar da Reforma da Previdência – mudança necessária para garantir o futuro da Previdência no País – mas que deverá ser discutida e analisada com toda seriedade pelo Congresso Nacional”, disse.

Bota um baseado ( Dilma)


O papel central do parlamento na liquidação dos avanços sociais

Rene Carvalho

Pensando sobre o peso da grana e da corrupção no parlamento.

A volta do parlamentarismo ao debate põe em evidência uma questão que se torna cada vez mais estratégica para os que queremos mais democracia, redução das desigualdades e volta à dinâmicas de inclusão social: o papel hoje central do parlamento na liquidação dos avanços sociais. Outras instituições, tribunais superiores, promotorias, também estão a postos, mas a centralidade ainda é do parlamento.

Dentro desse contexto, há é claro, interesses menores, como as manobras em busca de reeleição dos atuais parlamentares, em particular os que são investigados ou temem sê-lo. São manobras que importa abortar. Mas o que é essencial é propormos uma reforma política decente, que eleve a representatividade dos parlamentares, mesmo para sermos derrotados, e refletir como procurar assegurar uma bancada progressista expressiva no Congresso. Capaz ao menos de ombrear as da bíblia/bala/boi.

Candidatos, tremei !

 Wanderley Guilherme do Santos 

Candidatos sempre aparecem; programas de governo é que são elas. A direita alucinada se angustia em busca de alguém capaz de derrotar Lula ou, se a sobrevivência exigir, macular a legislação eleitoral, alterando regras e suprimindo direitos. Não importa, nada resolverá o problema essencial de não ter o que dizer.

Depois do vandalismo econômico e social promovido pelos conspiradores do Planalto, o que terá a oferecer o candidato a herdeiro de Michel Temer, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha, Romero Jucá e Aécio Neves? Prometerão vender o que? Alugar, talvez, a Amazônia ao exército americano, possível invasor da Venezuela?

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Supremacistas brancos foram vistos usando uniformes militares e carregando armas


Reflexões sobre a revolução russa no ano do seu centenário

 Michel Zaidan Filho: 

Este artigo pretende discutir algumas questões relacionadas à experiência da maior revolução socialista da história da humanidade, a Revolução Russa, que completa neste ano 100 anos. Como se trata de um movimento revolucionário que inspirou, pela teoria e pela prática, milhões de ativistas e militantes sociais no mundo, escolhemos alguns pontos desse grande acontecimento histórico para analisar, em perspectiva das lições e aprendizados para a luta social do século XXI. Primeiro, a questão ocidente versus oriente. Segundo, a relação nacionalismo, luta anti-imperialista e revolução. Terceiro, o lugar da democracia liberal, no processo revolucionário. Quarto, a dialética entre o nacional e o internacional Quinto, a questão camponesa. Sexto, a relação entre democracia e socialismo. Sétimo, a questão da universalização do “modelo” da Revolução russa.


domingo, 13 de agosto de 2017

Imprensa de guerra


Trabalha, trabalha negro


Acabar com a Corrupção





A destruição de um país

Fernando Brito

Os indivíduos em geral e a as coletividades, quase sempre, movem-se em função de desejos e objetivos. Por uma década, reaprendemos a acreditar que o caminho para alcançá-los eram o Brasil em desenvolvimento e o nosso próprio desafio de, neste ambiente, alcançarmos o progresso pessoal: o “fazer um curso” ou graduar-se, “abrir um negócio”, comprar uma casa, um automóvel e assim por diante.

Havia lugar para os pequenos sonhos de cada um no grande sonho de um país.

Golpe e Lava Jato são irmãos siameses

Fernando Morais

Jornalista e escritor também criticou nesta sexta-feira 11, durante o julgamento simbólico da Operação Lava Jato, em Curitiba, a mídia brasileira e disse ver relação direta entre a força-tarefa da Lava Jato e o processo que culminou com o impeachment de Dilma Rousseff; "Cada dia mais me convenço que há uma implicação, uma ligação radical entre o golpe de Estado e a Lava Jato", disse; "São irmãos siameses, são xipófagos, uma coisa não teria acontecido sem a outra, uma dependeu da outra"

2018; eleger Lula, fazer maioria na Câmara


Reforma trabalhista: oposição falhou na Câmara

Celso Napolitano*

O episódio da derrota da oposição na reforma trabalhista no Congresso, particularmente na Câmara dos Deputados, a despeito da resistência e da luta das centrais sindicais, requer uma reflexão profunda do movimento sindical em relação à representação dos trabalhadores nos poderes constituídos.

O natural, considerando que a oposição de esquerda possui mais de 100 deputados, seria que a reforma trabalhista tivesse tido mais dificuldade de tramitação na Câmara do que no Senado.

sábado, 12 de agosto de 2017

UFPB não entrega Doutor Honoris Causa à Lula ,


Aclamado por estudantes, Lula recebe honoris causa em Paris

Aos que estão achando muita "ousadia" da UFPB em conceder o título de Doutor Honoris causa a Lula, uma lembrança de 2011: 

Recebido como pop-star, ex-presidente elogia o próprio mandato e dá conselhos à Europa em crise durante cerimônia

Andrei Netto, correspondente de O Estado em Paris

"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve uma recepção de pop star neta terça-feira, 27, em Paris, durante a cerimônia de entrega do título de doutor honoris causa pelo Instituto de Estudos Políticos (Sciences-Po), o maior da França. Em seu discurso, o ex-chefe de Estado enalteceu o próprio mandato e multiplicou os conselhos aos líderes políticos da Europa, que atravessa uma forte crise econômica. Antes, durante e depois, Lula foi ovacionado por estudantes brasileiros, na mais calorosa recepção da escola desde Mikhail Gorbachev.

'Você compra remédio ou comida': as escolhas das famílias que vivem com um salário mínimo em SP

 Felipe Souza

Auxiliar de limpeza sustenta família com um salário mínimo em favela

Há certos meses em que Carlos e Odilene deixam de comprar sabonete. Moradores de uma ocupação, eles trocam o conforto da higiene por um pedaço de carne a mais no prato. Reginaldo e Rafaela não têm previsão para trocar o telhado quebrado do barraco em que vivem, na favela de Paraisópolis. Melhor aguentar as goteiras a deixar de alimentar seus três filhos. Renata enfrenta uma maratona diária: percorre quilômetros em busca de feiras e sacolões que vendam alimentos mais baratos para a produção de marmitex. É na diferença de centavos na batata ou no tomate que ela encontra o lucro para sustentar sozinha a família, composta por mais sete crianças, em um cortiço na região da cracolândia.

Brasil, o paraíso dos rentistas

– Porque o Brasil das "reformas" não vai sair do buraco
– Classificação mundial dos juros reais

Ana Araujo e José Martins [*]

Não refrescou nada a recente redução para 9,5% ao ano da taxa básica nominal de juros da economia brasileira, a popular SELIC . A taxa nominal de juros pode até cair um pouco, mas sua taxa real (taxa nominal menos inflação projetada para os próximos 12 meses) não sai do lugar.

O crédito não aumentou nem um tostão para o consumo individual e nem para o consumo das empresas (investimento). Sem o aquecimento dessas duas estratégicas variáveis anticíclicas não haverá chance de retomada do emprego e da produção. A economia brasileira vai continuar no buraco. Para sair do sufoco atual seria necessário agir emergencialmente no aumento dos gastos públicos em investimento (grandes obras de infraestrutura) e redução rápida da taxa real de juros da economia.

A luta de classes e o aprofundamento da crise econômica no Brasil

Política de austeridade do governo Temer enfraquece a classe trabalhadora e não garante a sustentação dos lucros pelo desenvolvimento do sistema produtivo.

Marcio Pochman

O Brasil segue governado por aqueles que já morreram. Ao invés de cometer erros novos, os governos insistem na repetição dos mesmos equívocos do passado. Exemplo disso pode ser encontrado na predominância da interpretação da crise que abala a economia nacional e orienta a ação do governo Temer.

Precariedade é uma ameaça que circunda ao mundo do trabalho

Para Serge Paugam trabalhadores correm cada vez mais riscos de perderem direitos.

Charles Soveral

A redução de salários e benefícios trabalhistas vem ganhando espaço na sociedade moderna. A fórmula, aplicada tanto em países desenvolvidos quanto nos mais pobres, é uma justificativa do capital para as leis do mercado, que exigem custos de produção menores e mais competitividade dos produtos e serviços.

"Distritão" e república oligárquica

Jaldes Meneses

A adoção do "distritão" será o fim dos partidos como agregação ideológica e a definitiva constituição da república oligárquica no Brasil.

Temer e seus asseclas pretendem o arremate final, a definitiva Peemedebização do sistema político. Os espaços da política institucional estão se fechando à sociedade civil. O lenitivo é que o distritão não é de fácil aprovação, precisa de 308 votos. O perigo é iminente e precisa ocupar de imediato a pauta de discussão e intervenção das forças democráticas.

Facebook


A especialidade me é impossível


A especialidade me é impossível. Valho um sorriso. Você não é nem poeta, nem filósofo, nem geômetra – nem outra coisa. Você não aprofunda nada. Com que direito você fala daquilo a que você não se consagrou com exclusividade? Eu sou como o olho que vê o que vê. Seu menor movimento muda o muro em nuvem; a nuvem em relógio; o relógio em letras que falam. Talvez esteja aí a minha especialidade.

[Paul Valéry, trad. Augusto de Campos]

Guilherme Delgado; facebook

O ódio irracional às garantias do processo, Salem e a “Santa Inquisição nas Minas”

"Garantias do processo, como a imparcialidade do juiz, a iniciativa acusatória distinta da tarefa de julgar, a publicidade da produção das provas e dos argumentos das partes, o contraditório, a adoção de critérios racionais de admissão e valoração dos elementos probatórios e, o mais importante, a presunção de inocência, em todos os tempos são obstáculos insuperáveis à condenação dos inimigos das pessoas de bem que esteja fundada na convicção prévia de que estes demônios, bandidos que atentam contra a nossa paz e tranquilidade, devem ser punidos independentemente da demonstração de sua responsabilidade penal caso a caso."

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Após reforma trabalhista, negociação coletiva será caminho para a resistência



 Dirigentes e assessores jurídicos de organizações da CUT apontam negociações nacionais como saída para fortalecer acordos

Luiz Carvalho

A Lei 13.467 proposta pelo ilegítimo Michel Temer (PMDB) que implementa a reforma trabalhista estará em prática em três meses e inaugurará a CLT dos patrões, com todas as principais reivindicações dos empregadores e uma artilharia pesada contra o trabalho decente.

Com a medida aprovada por um Congresso subserviente aos empresários financiadores das campanhas eleitorais, as organizações sindicais terão de apostar na solidariedade, na parceria entre ramos e categorias e em negociações coletivas, já que o mínimo previsto na Constituição e na legislação trabalhista derreteu.

Governo quer acabar com auxílio-reclusão para presos

O inferno pode ficar pior 

Andreza Matais e Naira Trindade

O governo de Michel Temer estuda acabar com o auxílio-reclusão, que é concedido às famílias de presidiários que contribuem para o INSS. A medida gerará uma economia de R$ 600 milhões em 2018, segundo cálculos do Ministério da Fazenda, qual a Coluna teve acesso.

Datafolha: maioria dos brasileiros apóia ideais da esquerda

Conquistando corações e mentes 
Uma pesquisa recente do Datafolha demonstrou que a maior parte da população brasileira apóia ideais ligados a ideologias de Esquerda. E, se compararmos a outro levantamento similar, efetuado em setembro de 2014, constataremos que essa tendência aumentou.

O percentual de pessoas que acreditam que a pobreza está relacionada à falta de oportunidades iguais para todos subiu de 58% para 77%, enquanto que os que crêem que a pobreza é fruto da preguiça para trabalhar (ou seja, os que acreditam em "meritocracia") caiu de 37% para 21%.

Bolsa Família tem maior corte da história: menos 543 mil famílias

É despesa demais, não cabe no orçamento



O número de beneficiários pagos pelo Bolsa Família em julho registrou a maior redução em relação a um mês anterior desde o lançamento do programa, em 2003. Entre junho e o mês passado, o número de benefícios encolheu em 543 mil famílias. O corte inclui suspensões para avaliação e cancelamentos.

Vermelho

Sera que eu sou venezuelano ?






Salve o povo brasileiro


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Mercado manda, governo obedece, eleitores choram



Como nunca antes na história do regime democrático derivado da Constituição de 1988, o divórcio entre representantes e representados esteve na potência máxima observada na conjuntura atual. O presidente Temer, não eleito, investido no poder institucional por meio altamente duvidoso e coalizado a uma base governista de um Congresso Nacional (Câmara dos Deputados à frente) altamente rejeitado pela opinião pública, aprova medidas ilegítimas e imorais, a mais recente tendo sido a recusa em autorizar o processo do chefe do Executivo Federal pelo STF, por crime de corrupção passiva, conforme denúncia da PGR.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...