terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Imprensa Livre e a crise mundial da democracia


Francisco Paes de Barros 

Em 15 de julho de 1971, o presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, comunicou ao povo americano ter aceitado o convite do primeiro-ministro Chu Em-Lai para uma visita oficial à China. Foi a primeira visita de um chefe de Estado dos Estados Unidos ao país asiático. Passados 56 anos, Estados Unidos e China são as duas maiores potências econômicas do mundo, mantêm intensa relações comerciais e são concorrentes na disputa por outros mercados.


Bernie Sanders: é hora de nova rebeldia global

Às vésperas do Fórum de Davos, ex-candidato rebelde à presidência dos EUA propõe um movimento articulado para enfrentar, em todo o mundo, os poderosos, os bilionários e a desigualdade estrutural

Por Bernie Sanders

Eis onde estamos como planeta em 2018: depois de todas as guerras, revoluções e grandes encontros internacionais nos últimos 100 anos, vivemos em um mundo onde um pequeno punhado de indivíduos incrivelmente ricos exercem níveis desproporcionais de controle sobre a vida econômica e política da comunidade global.

O Julgamento de Lula

Michel Zaidan Filho*

Se fosse o ex-presidente LULA que possuísse um luxuoso apartamento na prestigiada Avenida General Foch, em Paris, registrado no nome de um “laranja” chamado Jovelino de Carvalho, e por acaso sócio dos filhos de Fernando Henrique Cardoso na Fazenda Buritis, ele estaria muito encrencado.

Afinal, um ex-metalúrgico não teria como adquirir um imóvel tão caro na França.

Acirrando os ânimos

Bernardo Mello Franco

Há um misto de afobação e de irresponsabilidade no ar. Ninguém quer perder a chance de tirar uma casquinha do julgamento de Lula em Porto Alegre.

Aliados e adversários do ex-presidente investem na retórica do confronto, acirrando os ânimos para o dia 24.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Os idiotas têm culpa de serem idiotas?

Se você é um jovem eleitor de candidato que defende a tortura, e acredita estar certo apenas porque é muito doloroso tomar a decisão de não pertencer mais ao lugar (e aos ideais) de onde veio, acredite em mim: existem raciocínios melhores te esperando para além do já conhecido e aconchegante jantar reacionário de todos os dias. 

Tati Bernardi

Semana passada estive na maravilhosa e necessária exposição "Histórias da Sexualidade, que ainda está rolando no Masp (aproveitando pra ver Tunga e Guerrilla Girls, ambos ótimos) e postei algumas fotos no meu Instagram. Uma espécie de "cristaleira de sortidas, artesanais e coloridas pirocas" causou bastante ojeriza e, em menos de cinco horas, entre desconhecidos que me mandaram queimar no inferno e outros que me avisaram que fui hackeada, perdi mais de 400 seguidores. Daí você vai dizer "ah, não fica triste, sorte sua, já vão tarde", mas vejam: não é disso que se trata, realmente não me interessam puritanos, eu tô é assustada com o número de emigrantes virtuais e seus motivos, principalmente quando pensamos nas eleições e no Bolsonaro.

Lidando com o que não muda


Cristãos e a Pena de Morte



Quem quer saber o que é Fake News






Pico do Jabre, Serra do Teixeira; Paraíba


Horizontes que nos convocam

“O destino de tudo é futuro, no arco do movimento de tudo, as coisas navegam na direção de um porto que não chega nunca, uma vez que cada porto é uma véspera de porto.”

(Hélio Pellegrino)

Gosto de contemplar horizontes. De observar o céu tocando a terra ou o mar entrelaçado com o céu. Quando morava em Santos, no final do dia, costumava fincar os pés na areia, observar o horizonte e sentir o movimento das águas tocando o meu corpo. Vinha sempre à minha mente uma afirmação de André Gide: “para descobrir novos oceanos é preciso ter a coragem de perder a praia de vista”. 

domingo, 14 de janeiro de 2018

24 de Janeiro, o Dia do Juízo Final


Zizek: Amor e Sexo sob o gelo dos contratos

Obcecada em transformar a experiência erótica em algo previsível e controlado, onda moralista ameaça afogar o desejo e sufocar a liberdade sexual das mulheres.

O artigo é de Slavoj Žižek, filósofo, publicado por Outras Palavras, 10-01-2018. A tradução é de Ricardo Cavalcanti-Schiel.

Segundo ele, "uma ideia recente e politicamente correta é o chamado “Consent Conscious Kit” (“kit de consentimento consciente”), atualmente à venda nos EUA: uma pequena bolsa com um preservativo, uma caneta, algumas balas de menta refrescante e um contrato simples, que estabelece que ambos os participantes estão livremente de acordo com o ato sexual. A sugestão é a de que um casal, pronto para ter relações sexuais, tire uma foto segurando nas mãos o contrato, ou que ambos o datem e assinem".


Quem está julgando ?

Quem está julgando não é apenas o TRF-4. 

Quem está julgando não é apenas o Poder Judiciário, de longe o pior Poder, anti-democrático, elitista, sem controle social, cheio de privilégios, e o Sistema de Justiça. 

Quem julga é também a Rede Globo, a RBS, a grande mídia, que sempre apoiaram os golpes, como em 1964, apoiaram o assassinato definitivo da democracia em 1968, apoiaram o golpe de 2016 e o novo assassinato da democracia em 2017. 

Quem julga é o grande capital, o latifúndio, ‘os ricos, podres de ricos’ (título de livro de Antonio Davi Cattani), que são contra reformas estruturais, como foram contra as Reformas de Base em 1963-1964, e só pensam nos seus milhões e bilhões nos bancos da Suíça e nos paraísos fiscais.

-----
Luta de classes a pleno 
Selvino Heck 
Sul 21


Quem está sendo julgado ?

Estamos na esquina da história. Não se está julgando um homem, não se está julgando apenas Lula. 

Está se julgando visões de mundo, valores, compromissos, verdades, políticas. 

Estão sendo julgadas as greves do ABC do final dos anos 1970, tempos de ditadura militar. 

Estão sendo julgados o Fome Zero, os COPOS, os PRATOS, o SAL, o TALHER e a Rede de Educação Cidadã (RECID). Estão sendo julgadas as cisternas do Nordeste e a ASA (Articulação do Semi-Árido). 

Está sendo julgado o fato de, ‘pela primeira vez na história’, o povo mais pobre, catadores/as de material reciclável, população em situação de rua terem entrado no Palácio do Planalto e terem se encontrado e conversado com um Presidente da República. Estão sendo julgados lutadoras e lutadores de ontem, de hoje, de amanhã. 

sábado, 13 de janeiro de 2018

O indulto como política de desencarceramento em massa

Indulto é instrumento previsto em Constituição como prerrogativa exclusiva do Executivo

Marcos Fuchs e  Henrique Apolinário

Estabelecido pela Constituição de 1988, o indulto é prerrogativa da presidência da República. Por esse instrumento, pode-se conceder perdão ou comutação de pena a pessoas privadas de liberdade. Em um país com grave distorções no sistema prisional, o indulto torna-se uma política humanitária com possibilidade de corrigir injustiças e desproporcionalidades, sem viés político-partidário.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...