sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Wilson Filho; o voto dele pode acabar com sua aposentadoria


Maranhão exemplo de gestão no Brasil



Folha de São Paulo aponta Maranhão como um dos exemplos de gestão no Brasil



A gestão do governador Flávio Dino completa dois anos e se destaca como uma das mais positivas no país, servindo de modelo frente a outros estados do Brasil. Em um momento onde a crise econômica compromete a condução de importantes políticas públicas abalando setores prioritários como a saúde, educação, segurança e a infraestrutura, o Maranhão dribla a crise.

Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocam para o dia 15 de março


Se você não lutar, sua aposentadoria vai acabar!

Os atos do dia 15 de março contra a reforma da Previdência proposta por Michel Temer ganharam o reforço das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. Nesta quarta-feira (22), as frentes divulgaram convocação geral para as atividades daquela data, que será marcada por protestos dos trabalhadores da educação e centrais de trabalhadores. A reforma da Previdência Social é o alvo dos atos assim como iniciativas de Temer que ameaçam direitos.

Como deve ser: cidadania e parlamento


A nação na mira do estado


O indivíduo ideal: desesperado e desorientado


8 de março della Donna


Transposição: pai d'água e pai d'égua


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Agnaldo Ribeiro: um paraibano pode prejudicar muitos paraibanos


Boulos: Ofensiva conservadora, confusão estratégica


O duplo desafio da esquerda brasileira

No dia 31 de agosto de 2016, o Senado brasileiro votou pela destituição da presidenta Dilma Rousseff. A chegada ao poder do vice-presidente, o conservador Michel Temer, coloca a esquerda diante de uma dupla frente de luta: as extravagâncias do Partido dos Trabalhadores abalaram sua credibilidade antes mesmo de a direita partir para a ofensiva

Guilherme Boulos

Após quatro eleições presidenciais vencidas pelo PT desde 2002, as forças conservadoras se reorganizaram para afastar a presidenta Dilma Rousseff e substituí-la pelo vice-presidente Michel Temer. Além de duvidosa no âmbito jurídico,1 a manobra teria sido mais difícil se o PT não houvesse cometido tantos equívocos.

Damous: Por que é a hora de falarmos de Lula?


Wadih Damous (*)

O estado de degradação moral, de corrompimento institucional e de dissolução social do Brasil, com destruição de ativos estratégicos em escala nunca dantes vista, é consequência da ruptura do consenso político construído após a ditadura militar e consolidado com a Constituição de 1988.

A ruptura se deu num processo iniciado com o chamado caso do “mensalão” e se completou com a destituição da Presidenta Dilma Rousseff. Para rasgar o voto de 54 milhões de eleitores, recorreu-se fraudulentamente ao instituto constitucional do impedimento. Armaram-se os golpistas com uma maioria de ocasião no parlamento, cevada com recursos públicos desviados por Eduardo Cunha e sua organização de trombadinhas espalhados por partidos sem conteúdo programático nem militância espontânea. O impedimento foi dinamizado pelos perdedores das eleições de 2014 e só logrou ser bem-sucedido graças à omissão imprópria do Ministério Público e do Judiciário.


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Conectas aponta conivência com tortura por Judiciário e MP em audiências de custódia


Foi lançada hoje, 21, a pesquisa Tortura Blindada: Como as instituições do sistema de Justiça perpetuam a violência nas audiências de custódia, no Memorial da Resistência de São Paulo. Realizado pela ONG Conectas Direitos Humanos, o estudo traz dados alarmantes sobre a prática da tortura durante as audiências de custódia, através de depoimentos, estatísticas e investigação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...