sexta-feira, 31 de março de 2017

Os “evangélicos” e a política: reflexões necessárias sobre o Brasil de hoje

Regina Novaes

O objetivo deste artigo é justamente relativizar diagnósticos conclusivos sobre os “evangélicos em geral”. Fiéis evangélicos são “mais que ovelhas” e com suas histórias e experiências não são, necessariamente, impermeáveis a todas as causas que envolvem direitos sociais. Afinal, para a construção da democracia interessa diferenciar e se aproximar de pessoas, grupos e segmentos que vivenciem discriminações e injustiças sociais, independentemente das religiões que professem

Wanderley G.dos Santos; Golpes 1964 e 2016, e agora


quinta-feira, 30 de março de 2017

O TSE e o burro que ia aprender a falar

Fernando Brito

Diz a história que, certa feita, chegou ao Reino um homem idoso que se dizia tão bom professor que era até capaz de ensinar um burro a falar.

O caso chegou aos ouvidos do Rei, que mandou trazer o homem à sua presença e indagou se era verdade aquilo que dele diziam, ao que o homem confirmou tudo.

Procuradores e juízes com agenda política violam a Constituição

É de causar espanto a naturalidade com que agentes públicos – juízes e procuradores da República – se auto-atribuem o papel de “combate à corrupção”.

Wadih Damous

Nos dispositivos constitucionais atinentes à competência dos diversos órgãos do Poder Judiciário, não se encontra o verbo “combater” seja lá o quer for. Cabe ao Judiciário processar e julgar os feitos que lhe são distribuídos de acordo com a competência específica de cada órgão jurisdicional. Ponto.

Câmara rejeita cobrança de pós-graduação em universidades públicas


Pelo ensino pago 
O plenário da Câmara rejeitou a proposta de emenda à Constituição (PEC 395/14), do deputado Alex Canziani (PTB-PR), que permite às universidades públicas cobrar pela pós-graduação lato sensu. Para ser aprovada, a matéria precisava do apoio de pelo menos 308 deputados. Entretanto, durante a votação do segundo turno da matéria, realizada nesta quarta-feira (29), apenas 304 parlamentares foram a favor da proposta. Outros 139 deputados votaram contra a PEC. Agora, a proposta segue para o arquivo.

Sexta é rua ! O Brasil vai parar !


Lulampião e Marisa Bonita


quarta-feira, 29 de março de 2017

A correlação de forças virou nas ruas

André Tokarski

“A toda hora rola uma história
que é preciso estar atento
A todo instante rola um movimento
que muda o rumo dos ventos
Quem sabe remar não estranha
vem chegando a luz de um novo dia
O jeito é criar um outro samba
sem rasgar a velha fantasia”

(Paulinho da Viola – Rumo dos ventos)


O mês de março vai chegando ao fim e com ele a marca de uma virada importante na renhida luta política em curso no país: mudou quantitativa e qualitativamente a correlação de forças nas ruas.

Eu já fui um terceirizado. E você?

Walmyr Junior*

Já fui terceirizado. Trabalhei duro durante dois anos como auxiliar de limpeza e prestava serviços para a rede Makro de mercado atacadista. Posso falar com propriedade, sei que tudo é inferior! Salários baixos, benefícios cortados,riscos de salubridade, elevada carga horária e é claro, o descrédito social por ser preto e ter sido da limpeza.

"Terceirização é o fim das férias, licença maternidade, 13º salário e FGTS", diz Aragão



Jornal GGN - O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão disse que a sociedade precisa saber do que se trata o projeto de lei sobre terceirização que aguarda a sanção do presidente Michel Temer. Segundo ele, não adianta falar em "fim da CLT" porque, para muitas pessoas, a mensagem não é clara. "Você tem que dizer que elas vão ficar pulando de galho em galho com contratos de três meses. Isso significa que não tem mais direito a férias, 13º salário, aviso prévio, licença maternidade nem FGTS. É isso o que é a terceirização. É o fim dos benefícios que existem há décadas", disparou.

O Aeroclube, a vitória da Elite e do Direito de quem pode: e a grande maioria para que serve?


Dezenas de Ricos de João Pessoa tomaram conta dos grandes restaurantes da cidade para comemorar efusivamente nesta terca-feira a vitória no Superior Tribunal de Justiça, por 4 votos a 0, pela retomada de toda a Área do Aeroclube da Paraíba, no bairro do Bessa, como propriedade de poucos aviadores e proprietários de avião da Capital paraibana.

terça-feira, 28 de março de 2017

Trabalhadores vão "enforcar" 11 deputados federais nesta terça na Lagoa

Onze dos 12 deputados federais paraibanos serão "enforcados" na manhã desta terça-feira, 28. A atividade, simbólica e com o uso de bonecos representando cada um dos parlamentares (André Amaral, Aguinaldo Ribeiro, Benjamin Maranhão, Damião Feliciano, Efraim Filho, Hugo Motta, Pedro Cunha Lima, Rômulo Gouveia, Veneziano Vital do Rêgo, Wellington Roberto, Wilson Filho) é um protesto contra o posicionamento deles de apoio à Reforma da Previdência. Apenas Luiz Couto (PT) foi poupado da punição, já que tem se declarado contra as medidas criadas pelo governo de Michel Temer (PMDB).

31 de março: dia de luta contra terceirização e reforma da previdência


Contra o retrocesso de Temer, um novo ciclo de lutas

Guilherme Boulos

Os trabalhadores e trabalhadoras, enfim, entraram em campo. Nasce uma nova esperança

A insatisfação contra a reforma da Previdência tomou a Avenida Paulista em São Paulo (Ricardo Stuckert)

O último dia 15 pode ter inaugurado um novo momento na luta social brasileira. Centenas de milhares de cidadãos foram às ruas em defesa da Previdência pública e contra o desmonte proposto pelo governo Temer.

Por que o voto em lista fechada?

Aldo Arantes

A decisão do Supremo Tribunal Federal proibindo o financiamento empresarial de campanhas eleitorais significou importante conquista democrática. Impôs ao parlamento a necessidade da alteração do sistema eleitoral para permitir o financiamento público.


segunda-feira, 27 de março de 2017

Resultado de uma política dirigida ao povo


O dinheiro que "falta" na Previdência


Corrupção, Política e Justiça


Terceirização é isso

 

Manifestação pro Moro


Soltem todas as presas mães, soltem a mulher do Cabral

Davison Coutinho*

É lamentável a desculpa da justiça brasileira em liberar a mulher do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, para cumprir prisão domiciliar. Ela é acusada de envolvimento no esquema de corrupção do ex-governador, que desviou milhões do governo do Rio de Janeiro. Na última sexta feira, ela recebeu autorização da justiça para cumprir a pena em casa. A desculpa é que ela tem dois filhos. E o castigo para todo envolvimento: ficar em casa sem internet e telefone, um típico castigo que se dar a filhos adolescentes que desobedecem aos pais.

domingo, 26 de março de 2017

Neoliberalismo, ordem contestada


Perry Anderson

Movimento "Nuit Debout" (Noite Desperta), que contestou o neoliberalismo pela esquerda em Paris, 2016. Na França, no entanto, principal contestação é de direita. Segundo Anderson, um dos motivos é o fato de ela ter propostas mais claras contra a tirania da União Européia

Sistema sofre pressão inédita – da esquerda e da direita – mas resiste, apoiando-se no medo. Por que o populismo retrógrado ainda é mais forte. Como mudar o jogo

sábado, 25 de março de 2017

95 anos nesta noite. Sob o peso da Revolução Proletária

Renato Dias

Partidão foi fundado no dia 25 de março de 1922, por nove trabalhadores, sendo oito ex-anarquistas

Comunistas deflagraram putsh militar de novembro de 1935, foram derrotados e amargaram 10 anos de repressão

Sigla recusou-se a adotar estratégia de luta armada contra ditadura de 1964, mas teve 10 membros do CC desaparecidos

Estratégia, hoje, da legenda é formar uma frente com PSol e PSTU, preparar greve geral e derrotar reformas liberais

Ricardo incentiva a agricultura familiar

Ricardo lança na segunda-feira chamadas públicas e incentiva agricultura familiar

O governador Ricardo Coutinho lança, nesta segunda-feira (27), às 10h, as chamadas públicas da modalidade de Compras Institucionais das Unidades Hospitalares. A iniciativa visa possibilitar aos agricultores familiares a venda de produtos para hospitais da Rede Estadual e desta forma estimular o desenvolvimento local, o associativismo e o cooperativismo dos grupos de agricultura familiar e economia solidária da Paraíba.

Beatriz Sarlo: “os progressismos latino-americanos levaram à crise do conceito de progressismo”

Fabían Kovacik

A en­saísta Be­a­triz Sarlo se de­fine como de es­querda sem re­negar seu pas­sado no Par­tido Co­mu­nista, va­lo­riza a obra de Evo Mo­rales e Lula, cri­tica o kir­ch­ne­rismo e con­si­dera o ma­crismo pobre. Em diá­logo com o se­ma­nário uru­guaio Brecha, ela ana­lisa o fenô­meno dos em­pre­sá­rios-po­lí­ticos e des­taca a nova es­querda in­te­lec­tual eu­ro­peia.

O que de­ve­ríamos en­tender como pro­gres­sismo hoje?

É um con­ceito em crise e acre­dito que os cha­mados “pro­gres­sismos la­tino-ame­ri­canos” le­varam à crise do pró­prio con­ceito de pro­gres­sismo. Porque te­ríamos de dis­cutir lon­ga­mente se a soma de um con­junto de po­lí­ticas con­tra­di­tó­rias produz algo pro­gres­sista como se fosse uma soma al­gé­brica. Al­guém po­derá dizer que Hugo Chávez é ino­cente quanto a Ni­colas Ma­duro, mas não aceito isso.

Terceirização: Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego

“Este é o mundo que os políticos brasileiros desejam a seus eleitores”, escreveu.

A silenciosa votação de uma lei controversa, é como começa o artigo de Vladimir Safatle publicado nesta sexta-feira (24) na Folha de S.Paulo. “A terceirização irrestrita aprovada nesta semana cria uma situação geral de achatamento dos salários e intensificação dos regimes de trabalho, isto em um horizonte no qual, apenas neste ano, 3,6 milhões de pessoas voltarão à pobreza”, escreveu.


Justiça determina que governo Temer comprove déficit na Previdência Social

União terá que provar, com documentos, que sistema previdenciário possui rombo de R$ 140 bilhões

Antonio Cruz

Magistrado também proibiu que governo Temer faça qualquer propaganda a favor da reforma da previdência

Para o país que os ricos estão desenhando não haverá muros suficientes

O muro que separa os ricos do Morumbi dos pobres da favela de Paraisópolis, em São Paulo. O país que o governo Temer está desenhando. Foto: Tuca Vieira

Eduardo Fagnani é um professor dos bons. Ilumina o que está à frente, a partir da experiência passada; ensina que é preciso escolher um lado, e escolheu o dele -o dos pobres lascados; é rigoroso com o estudo, a necessidade de profundidade; sabe que conhecer é um caminho de humanidade e poesia.Tornou-se o maior especialista na malfadada reforma da Previdência Social pretendida pelo governo golpista.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Um gosto de sol


Agnaldo Ribeiro votou pela terceirização. Trabalhador tem direito demais


Os 4 cavaleiros do apocalipse cavalgam pela terra


Saúde no governo Temer



A migração dos conservadores para a reforma política dos progressistas

Marcus Ianoni*

Chama a atenção na agenda do Congresso o conteúdo e a base de sustentação da proposta de reforma política em tramitação. Por um lado, as principais forças de alavancagem das alterações são as mesmas lideranças conservadoras que promoveram institucionalmente a deposição da presidenta Dilma Rousseff e que, durante anos, se opuseram à reforma política democrática. Por outro lado, como que por ironia da história, a proposta em debate traz dois componentes defendidos desde os anos 1990 pela esquerda, a começar pelo PT, e outros progressistas, quais sejam, o avanço no sentido do financiamento público das campanhas eleitorais e a alteração da modalidade de lista aberta para a de lista fechada no sistema proporcional que regula a eleição de deputados (federais e estaduais) e vereadores. O que se passa?

Janot e a criminalização da política

Aldo Arantes

No artigo Hora de Mudar a Política publicado dia 19, domingo, Rodrigo Janot, Procurador Geral da República, afirmou que “as investigações da Lava Jato não têm como propósito criminalizar a política”. E que “não se podem confundir os atos criminosos de alguns políticos com a própria política”.

Tais afirmações são desmentidas pelos fatos. A criminalização da política é uma realidade inconteste e resulta da ação articulada da grande maioria do ministério público e do judiciário, com o apoio da mídia e dos grandes grupos econômicos.

Os fatos são graves e atentam contra a Constituição e o estado democrático de direito.

“A era do humanismo está terminando” –

Achille Mbembe

Achille-Mbembé - é historiador, pensador pós-colonial e cientista político de Camarões

“Outro longo e mortal jogo começou. O principal choque da primeira metade do século XXI não será entre religiões ou civilizações. Será entre a democracia liberal e o capitalismo neoliberal, entre o governo das finanças e o governo do povo, entre o humanismo e o niilismo”, escreve Achille Mbembe. E faz um alerta: “A crescente bifurcação entre a democracia e o capital é a nova ameaça para a civilização”.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Magistrados da Justiça do Trabalho contra Terceirização

Terceirização: Anamatra lamenta aprovação de projeto de lei que libera a prática em todas as atividades da empresa

Em nota, entidade pede que presidente da República vete o PL nº 4302/1998

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) divulgou, na noite desta quarta-feira (22/3), nota pública lamentando a aprovação do Projeto de Lei (PL) nº 4.302/1998, que libera a prática da terceirização em todas as atividades da empresa. A proposta prevê ainda a possibilidade da “quarteirização”, a ampliação dos contratos temporários para até nove meses e a responsabilização subsidiária (não solidária) da empresa tomadora. Os seis destaques apresentados ao PL foram rejeitados e o projeto segue para sanção presidencial.

'Vivemos tempos difíceis'. Bispo de Volta Redonda conclama para 'ação firme e determinada' em defesa dos pobres


"Assistimos a um grande recuo de iniciativas que resgatem a dignidade popular. Até propostas de lei de iniciativa popular, um grande avanço constitucional, são barradas no Congresso. Vozes inconformadas e clamor popular que manifestam insatisfação ou dissenso são apresentados pela mídia como elementos de estorvo e distúrbio diante da perspectiva de constituir uma “nova ordem” para salvar o país", denuncia Dom Francisco Biasin, bispo da diocese de Volta Redonda, RJ, em nota intitulada "Ao povo de Deus das Comunidades da Igreja Católica", publicada pela diocese no dia 17-03-2017.

Técio defende o fim da vitaliciedade dos magistrados das cortes superiores

Ao lado de Jacksohn Grossman, Técio Lins e Silva anuncia que "2017 será para o IAB o ano das lutas pela reforma política e a defesa das prerrogativas da advocacia”

“A reforma política tem que incluir a extinção da vitaliciedade dos magistrados das cortes superiores e substituí-la por mandatos de 10 anos”, defendeu o presidente nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Técio Lins e Silva, na sessão ordinária desta quarta-feira (15/3). Estavam presentes os presidentes do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia, da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, e da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (Abracrim), Elias Mattar Assad. Segundo Técio Lins e Silva, “2017 será para o IAB o ano das lutas pela reforma política e a defesa das prerrogativas da advocacia”.

Propriedade, direito absoluto?

Sem debate algum, governo baixa MP que bloqueia usucapião, regularização de favelas e áreas ocupadas. Medida fere Constituição e equivale a contrarreforma agrária e urbana

Por Mariana Belmont

Desde dezembro, as conquistas dos últimos 30 anos relacionadas à regularização fundiária no Brasil estão sob risco. Isso porque no dia 22 de dezembro o governo federal editou a Medida Provisória 759 (MP 759), que viola os marcos legais sobre a política urbana e a função social da propriedade.

Acauã, águas para a vida ou para a morte ?


Para evitar que a Cagepa seja privatizada

Stiupb vai procurar o Governador e o prefeito para evitar que a Cagepa seja privatizada

Durante a audiência pública realizada na manhã desta quarta-feira, 15, no auditório da OAB de Campina Grande, que reuniu mais de 150 pessoas, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Indústrias Urbanas da Paraíba, Wilton Maia Velez, anunciou que vai procurar o Governador Ricardo Coutinho para cobrar uma posição sobre o processo de privatização da Cagepa, bem como vai buscar audiência com o prefeito Romero Rodrigues, ao qual vai pedir que desista do processo de municipalização da empresa concessionária de água e esgoto.

Cunha Lima votou pela terceirização: menos direitos para o trabalhador


Rômulo Gouveia contra direitos do trabalhador: terceirização


quarta-feira, 22 de março de 2017

A liberdade em tempos sombrios

Em um artigo publicado em 1944, A república do silêncio, Sartre escreveu que os franceses nunca foram tão livres quanto no tempo da ocupação alemã. Um chocante e brilhante paradoxo que só a grande Filosofia, como exercício de pensar fora do senso comum, é capaz de produzir. Por que os franceses eram livres se todos os direitos haviam sido aniquilados pelos alemães e não havia qualquer liberdade de expressão? Como se podia ser livre sob a cerrada opressão do invasor que fiscalizava os gestos mais triviais do cotidiano? Porque, dizia Sartre, cada gesto era um compromisso. A resistência significava uma escolha e, pois, um exercício de liberdade. Significava não renunciar à construção de sua própria existência quando os invasores queriam moldá-la, reduzindo-a a objeto passivo e sem forma.

Na disputa do Diabo com o Coisa Ruim, ganha o Tinhoso

vazamentos ilegais
disenteria verbal
decrepitude moral
cortejador desavergonhado do poder

Moro fora de controle

Garantias em xeque
Moro determina coercitiva e apreende laptop de blogueiro para descobrir fontes
Moro também determinou apreensão de quaisquer documentos, laptops, pen drives, e arquivos eletrônicos de blogueiro.

Por Pedro Canário
Conjur


terça-feira, 21 de março de 2017

Açougue neoliberal




'Setor privado cavou essa crise', diz Marcos Lisboa, presidente do Insper

Economista não poupou críticas a empresários e afirmou que setor privado apoiou agenda do governo que levou ao desequilíbrio das contas públicas

Marcos Lisboa, presidente do Insper: 'A indústria automotiva tem proteção faz 70 anos, há algo errado nisso'

Avisando que se encontra num momento de perder amigos, o presidente do Insper, Marcos Lisboa, não poupou o setor privado de responsabilidade pela crise pela qual passa a economia brasileira. De acordo com ele, que falou para empresários ligados à Câmara de Comércio Francesa, é injusta a tentativa de se querer responsabilizar apenas o governo pela agenda econômica que levou o País à crise atual. "É injusto dizer que essa agenda é só do governo, o setor privado a apoiou", disse o economista.

Transposição do São Francisco: que as águas sirvam à vida!

Sabemos que, mais do que um fim, a inauguração dessa obra marca mais um período de luta dos movimentos sociais e do povo nordestino pelo direito à água do Velho Chico

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) sempre afirma em sua análise que não é o tipo de tecnologia para geração de energia ou captação de água que determina se elas são alternativas ou sustentáveis. O que determina, de fato, é“pra quê” e “pra quem” estas obras são construídas. Quem serão os beneficiados: o povo ou meramente as empresas do capital privado?

Terceirização; Congresso vai destruir direitos trabalhistas

video

segunda-feira, 20 de março de 2017

As almas se dividem entre as próximas de Tolstói ou de Dostoiévski


A beleza e o amor suspendem a vida acima da banalidade do cotidiano. Despertá-los talvez seja a missão mais sublime que alguém pode ter na vida com relação aos seus semelhantes.

Existem dois tipos de alma: ou você está próximo de Dostoiévski (1821-1881) ou de Tolstói (1828-1910). Talvez pareça excessivamente chique uma divisão dessas, mas, ao fim dessa coluna, espero que fique menos obscuro esse critério.

Cuidado com seu couro


A escolta de Lula


Papa: a indiferença para com o pobre é corrupção

Fiquemos atentos para não tomar o caminho que, do pecado, chega à corrupção. É a advertência feita na manhã dessa quinta-feira por Francisco na missa matinal na Casa Santa Marta.

O papa partiu do Evangelho do dia – tirado de Lucas – em que o Senhor conta a parábola do rico e do pobre Lázaro para enfatizar que, ainda hoje, devemos nos cuidar de nos fechar em nós mesmos, ignorando os pobres e os sem-teto das nossas cidades.

A brava gente brasileira não é carne de coxinha

Mais fortes são os poderes do povo!
Fernando Brito

Um dia como o de hoje não merece terminar com as trapalhadas do governo ilegítimo como o que temos.

Nem com as podridões que misturam polícia, ministro e interesses escusos.

Merece terminar com essa imensa multidão que foi a Monteiro, na Paraíba, saudar as águas do São Francisco e o intérprete de suas esperanças, Lula.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...